PROPOSTA ÓBVIA E FÁCIL DE SANEAMENTO DO RIO CAPIBARIBE


O Rio Capibaribe é o sétimo rio mais poluído do Brasil. E o Ipojuca é o terceiro da lista! 
Por Plínio Santos Filho

A solução para o total saneamento do Rio Capibaribe (e qualquer outro rio) é simples. Tão simples que os ingleses sanearam o Tâmisa, o rio que corta Londres, na era Vitoriana, nos idos dos 1860!

É pra fazer assim: cava-se e constrói-se esgotos pelas avenidas que margeiam os 2 lados do Capibaribe. Cava-se da foz rio adentro. Todo o esgoto do Recife que vai agora para o rio, vai então para estas linhas novas principais de esgoto. Por gravidade e bombas de elevação, todo o esgoto da cidade chega a estações de tratamento ao longo do rio e na foz do delta do Capibaribe e é então tratado. A Água tratada é colocada de volta no rio.





Sai por uns… R$ 27 milhões (de reais) por quilômetro linear. Se for feito honestamente, fica muito menos que isso!



Se tiverem paciência, aqui estão alguns cálculos aproximados para sua consideração. É tão simples que se torna quase irreal:

A) Margens, mais ou menos 22 km de escavações em cada um dos dois lados do rio (muito pouco, só 44 km no total. Os ingleses cavaram 132 km na pá e picareta!).

Um buraco de 7 metros de abertura por 8 metros de profundidade. Dá uns 2,5 milhões de metros cúbicos de terra a ser removida e metade dela volta para cobrir as galerias de escoamento do esgoto depois de prontas. A terra que sai é matéria prima muito boa para aterros em outros locais da cidade e região metropolitana do Recife que vendida, é receita para o projeto de saneamento do rio.



C) Custa aproximadamente (por cima) R$ 27 milhões por quilômetro dá R$ 2,7 milhões a cada 100 metros, ou R$ 270 mil reais para cada 10 metros prontos. Uma tecnologia apropriada de pré-moldados baixa isso para a metade do custo e acelera a obra!

D) E... por aí vai. Cavar, construir, e tampar o buraco. Da foz no Recife até São Lourenço da Mata, pois o que fica pronto já entra em operação recolhendo o esgoto da região saneada, tratando-o e devolvendo a água pro Capibaribe. O esgoto tratado vira água que volta para o Capibaribe, nenhum mistério ou custo extra nisso.

E) Usam-se as avenidas e ruas que já existem e ficam próximas às margens do rio, pois o esgoto da cidade e canais já vão para elas, passando por baixo delas e tendo (agora) o esgoto jogado em natura no rio.

F) Tempo para a conclusão da obra completa: 20 metros/dia (10 metros em cada margem) = 100 metros/semana aproximadamente (o que convenhamos é muito pouco para a tecnologia de máquinas e pré-moldados que temos hoje). 10 semanas dá aproximadamente 1 quilômetro!

Isso é para uma operação modesta. O esforço pode ser dobrado ou triplicado em horas de homens e de máquinas, diminuindo o tempo total da obra que pode ser feita moderadamente em 440 semanas = (440/52) = 8 anos e meio com 1 km a cada 10 semanas. Dobrando, o tempo cai para 4 anos!

G) Custo total para sanear (2 x 22 km = 44 km) TODO o Capibaribe até São Lourenço da Mata é de R$ 1,2 bilhões de reais = Arena Pernambuco (ou menos)! Pode ser?

Isso poria qualquer prefeito e governador do nosso estado na História!

Mas… o que significaria todo o Recife saneado e o Capibaribe limpo pelo preço de uma Arena Pernambuco (ou menos)...?

Veja, por favor, estes links sobre o saneamento do Tâmisa em Londres. Fico envergonhado quando vejo o que existe por aqui...! Veja o link do IBGE abaixo também.








Imagens:
Proposta para sanear o Rio Capibaribe construindo túneis de esgoto nas suas margens;
Plano piloto para as Galerias de esgoto que margeiam o rio Tâmisa em Londres. Construído cerca de 1860 com picareta, enxada e pá, e muitas horas/homem!;
Galerias de esgoto que margeiam o rio Tâmisa em Londres;
e Uso % da água potável do Tâmisa pela população de Londres.


https://www.facebook.com/plinio.santosfilho